!-- Google Tag Manager (noscript) -->
top of page

Sustentabilidade premiada e reconhecida como fator de qualidade dos cafés no Cerrado Mineiro

Produtores do Consórcio Cerrado das Águas se destacam em premiações e mostram que a sustentabilidade é diretriz para alcance da qualidade.


Por Comunicação CCA


Os produtores do PIPC (Programa de Investimento no Produtor Consciente) do Consórcio Cerrado das Águas demonstraram, recentemente, que a sustentabilidade é um caminho para o alcance da qualidade com as classificações nos principais concursos regionais e nacionais. Com as boas colocações, os produtores comprovam que há confluência entre os dois caminhos e que um oferece suporte ao outro. 


Dentre os classificados, está o produtor PIPC José Augusto Guimarães. Ele possui propriedade na bacia do ribeirão Grande, em Serra do Salitre, e alcançou a segunda posição da categoria Natural do 11º Prêmio Região do Cerrado Mineiro, realizado em Uberlândia, no dia 30 de novembro. A premiação é uma das principais em qualidade do país e em 2023 recebeu 500 amostras inscritas em três categorias: Natural, Cereja Descascado e Fermentação Induzida. A categoria Natural é a mais concorrida, somente nela foram inscritas 225 amostras, e José Augusto tornou-se vice-campeão, levando para casa mais um troféu, uma vez que em outubro, durante a Etapa Campeões Expocaccer, venceu em primeiro lugar na mesma categoria. 



José Augusto Guimarães alcançou o 2º lugar no 11º Prêmio Região do Cerrado Mineiro


Ainda no dia 30 de novembro, durante o 11º Prêmio Região do Cerrado Mineiro, o produtor PIPC recebeu o Reconhecimento Produtor Consciente. Uma homenagem promovida pela Federação dos Cafeicultores do Cerrado, organizadora da premiação, para reconhecer, publicamente, o esforço dos produtores do Consórcio Cerrado das Águas em investir em práticas de Agricultura Climaticamente Inteligente, com destaque para as práticas de agricultura regenerativa que visam ao cuidado com o solo e à produção de água, tornando a produção mais resiliente às mudanças climáticas. 



Reconhecimento Produtor Consciente durante o 11º Prêmio Região do Cerrado Mineiro


“O Consórcio Cerrado das Águas é a maior aposta da Federação dos Cafeicultores do Cerrado no pilar estratégico Sustentabilidade, para garantirmos paisagens produtivas sustentáveis e a produção de água em nossa Região, como benefícios dos serviços ambientais que o consórcio promove, tanto para a produtores quanto para a população, que hoje já passa de 100 mil pessoas beneficiadas diretamente. Em função desta relevância do Consórcio para nossa Região, decidimos reconhecer o trabalho dos produtores participantes, que estão fazendo seu papel no combate às mudanças climáticas e a produção de água”, declara Juliano Tarabal, diretor executivo da Federação dos Cafeicultores do Cerrado, que é uma das entidades que compõem a plataforma colaborativa do Consórcio Cerrado das Águas e uma das fundadoras.


Sustentabilidade pontuando na qualidade

Dentre as práticas de Agricultura Climaticamente Inteligente e Regenerativa adotadas, José Augusto investe em plantio na entrelinha com plantas de adubação verde; uso de controle biológico; quebra-vento e plantio consorciado. Investimento na natureza que refletiu na produção de um café de 89,34 pontos que foi leiloado durante o evento e teve a saca arrematada por R$19 mil reais pelas empresas Expocaccer, Bourbon e FG Corretagens.


Um reconhecimento pelo esforço de José Augusto que investe em plantio na entrelinha com plantas de adubação verde; uso de controle biológico; quebra-vento e plantio consorciado. Assim como ele, outros produtores que integram o PIPC, também da bacia ribeirão Grande, de Serra do Salitre, subiram ao pódio de concursos de qualidade.


A cafeicultora, Maria Soraia Guimarães, também mostrou que na propriedade da família, a sustentabilidade é aliada de cafés especiais. Com o investimento em estratégias em parceria com o CCA como plantio na entrelinha com plantas de adubação verde e uso eficiente, a produtora levou para as premiações que participou, sabores de uma safra focada em cuidados com os recursos naturais para alcance de notas especiais, o que resultou no primeiro lugar na sexta edição do concurso Florada Premiada e no terceiro lugar da categoria Natural da Etapa Campeões Expocacer, bem como foi uma das finalistas do 11º Prêmio Região do Cerrado Mineiro. 


Junto com Soraia, em busca da sustentabilidade como geradora de uma produção de qualidade, está seu filho, Augusto Ferreira Guimarães, também produtor PIPC. Adotando as mesmas práticas, ele se destacou no 11º lugar da Categoria Natural Cerrado no Cup Of Excellence; primeiro lugar no concurso SENAR/FAEMG e foi também um dos finalistas do 11º Prêmio Região do Cerrado Mineiro nas categorias Fermentação Induzida e Natural.


Maria Soaraia Guimarães e seu filho, Augusto Guimarães, recebem premiação durante a Etapa Campeões da Expocaccer.


A bacia do ribeirão Grande provou mais uma vez não ser somente uma microrregião propícia para qualidade, mas também que seus produtores investem fortemente na sustentabilidade. O produtor PIPC, Éder dos Reis Machado, sabe disso e associou as técnicas de pós-colheita para alcance da qualidade às estratégias de cafeicultura regenerativa como plantio na entrelinha com plantas de adubação verde e controle biológico. Com isso, ele alcançou o terceiro lugar na categoria Natural na Etapa Campeões Carpec, classificou-se na fase nacional do Cup of Excellence e foi um dos finalistas do 11º Prêmio Região do Cerrado Mineiro. 


Todas as conquistas em premiações de qualidade e o reconhecimento “Produtor Consciente” fortalecem o trabalho desenvolvido pelo CCA em bacias hidrográficas desde 2019 e reafirmam o propósito da plataforma colaborativa de unir esforços para uma agricultura resiliente e inteligente no Cerrado Mineiro, atuando diretamente com os produtores, sociedade, empresas e poder público.


Eder Reis recebe premiação durante a Etapa Campeões Carpec


“O reconhecimento é uma ação muito importante para o produtor e para o Consórcio. Existem várias formas de reconhecimento, logo, colher os benefícios das ações aplicadas em estratégias do CCA trata-se de um, pelo conhecimento da própria natureza e a consequência são os resultados ambientais nas propriedades dos produtores PIPC. O reconhecimento público que a Federação dos Cafeicultores do Cerrado realizou é muito importante, pois há a valorização do trabalho do produtor e do Consórcio também, uma vez que os produtores adotaram as estratégias e acreditam que são positivas, gerando impactos positivos. Assim, o reconhecimento é pelo trabalho de todos e quando a Federação, entidade que lidera a Região do Cerrado Mineiro, toma uma iniciativa como esta, é mais um sinal de que o Consórcio está no caminho certo.” avalia Marcelo Urtado, cafeicultor e presidente do Consórcio Cerrado das Águas.


Sobre o CCA

Criado em 2015, em Patrocínio - MG, o Consórcio Cerrado das Águas tem como objetivo agregar esforços para a implementação de estratégias de Agricultura Climaticamente Inteligente e Regenerativa que garantam a provisão de serviços ecossistêmicos a fim de alcançar um sistema produtivo resiliente às mudanças climáticas.


A iniciativa possui como membros associados as seguintes empresas: Nescafé, Expocaccer, Nespresso, Lavazza, Cooxupé, Cofco, Volcafe, NKG Stockler, Daterra, Federação dos Cafeicultores do Cerrado, CerVivo e Starbucks Farmer Support Center. Além disso, a plataforma possui os parceiros-chaves como a Prefeitura de Municipal de Serra do Salitre e a Prefeitura Municipal de Coromandel. 



19 visualizações0 comentário
bottom of page