!-- Google Tag Manager (noscript) -->
top of page

Região Do Cerrado Mineiro – Episódio 2 – ESG Na Produção Cafeeira - Paracatu Rural

A palavra sustentabilidade deriva do latim sustentare, que significa sustentar, defender, favorecer, apoiar, conservar e/ou cuidar. O conceito teve origem em Estocolmo, na Suécia, na Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente Humano, que aconteceu em 1972.


Uma série de metas foram estipuladas às nações a partir de então, e o Brasil tem um compromisso firmado, em 2023, na Conferência sobre Mudanças Climáticas da ONU (COP26), de reduzir para 50% a emissão de gases até 2030, e de neutralidade de carbono até 2050. Uma tarefa que exige de todos os segmentos um compromisso permanente e propositivo para minimizar os danos causados ao planeta e avançar numa trajetória que garanta às próximas gerações segurança alimentar e climática.


As alterações no clima em todo o planeta têm como principais vertentes as emissões relacionadas à energia e as mudanças no uso da terra. Essa última responde por aproximadamente um terço do carbono lançado na atmosfera. Daí a importância de se debater e incentivar ações agroecológicas e responsáveis envolvendo todos os atores da cadeia do agronegócio café.


Vamos dar continuidade em nossa série sobre a Sustentabilidade na Região do Cerrado Mineiro. Participam deste episódio: Juliano Tarabal, diretor executivo da Federação dos Cafeicultores do Cerrado Mineiro; Eliane Cristina, superintendente executiva da Coocacer-Araguari; Simão Pedro, presidente executivo da Expocaccer; Fabiane Sebaio, secretária executiva do Consórcio Cerrado das Águas (CCA); e Régis Damásio Salles, superintendente da cooperativa dos cafeicultores do Cerrado de Monte Carmelo.


Assista ao Episódio 2 produzido pelo canal de notícias do agronegócio Paracaturural.com :



7 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page