• Wado França Junior

Plano de Manejo Integrado do Fogo da bacia do córrego Feio será implantado

PLANO DE MANEJO INTEGRADO DO FOGO DA BACIA DO CÓRREGO FEIO SERÁ IMPLANTADO PELO MUNICÍPIO DE PATROCÍNIO

Documento que reúne estratégias e ações para a criação de uma brigada de combate florestal para o manancial que abastece o município de Patrocínio, foi apresentado à comunidade e órgãos competentes pelo Consórcio Cerrado das Águas

Por Consórcio Cerrado das Águas

Patrocínio-MG, setembro de 2021 – O Consórcio Cerrado das Águas (CCA) reuniu, na manhã do dia 31 de agosto, no auditório da Expocaccer, representantes do poder público, produtores rurais, comunidade e membros associados para propor a implantação do Plano de Manejo Integrado do Fogo da bacia do córrego Feio no município de Patrocínio-MG.

A plataforma colaborativa que une esforços para mitigar os efeitos das mudanças climáticas na Região do Cerrado Mineiro, atua desenvolvendo ações para regenerar paisagens para que elas se tornem produtivas e sustentáveis. Somado a isso, o CCA tem acompanhado a preocupante situação da frequente ocorrência de queimadas, propagadas, tanto por ação humana, quanto pela ausência de chuvas em áreas próximas a bacia, a qual, recebe, desde 2019, atenção do Consórcio em trabalho realizado junto aos agricultores, para construir paisagens produtivas sustentáveis.

Principal fonte de abastecimento ameaçada

O Consórcio Cerrado das Águas analisou o impacto da paisagem da bacia do córrego Feio e os resultados mostraram que existem, aproximadamente, 900 hectares, ou seja, um terço da vegetação nativa da bacia, impactado pelo fogo e/ou pela braquiária. Este risco ameaça a qualidade dos serviços ecossistêmicos oferecidos, como por exemplo, a capacidade de infiltração de água do solo.

“Reforçando o que foi evidenciado nos estudos realizados, os produtores, desde quando iniciamos os trabalhos na bacia, relataram e solicitaram apoio para resolver essa ameaça que anualmente ronda suas fazendas. Assim, como estratégia para mitigar tais riscos o CCA empreendeu esforços para que fosse confeccionado o Plano de Manejo Integrado do Fogo da bacia do córrego Feio, em que os produtores foram ouvidos e puderam colaborar com suas experiências de anos combatendo o fogo sozinhos”, conta Fabiane Sebaio, secretária executiva do Consórcio Cerrado das Águas.

O plano

O plano foi confeccionado pelos brigadistas Helder Alessandro Marques Junior e Ângelo Alessandro Marques Junior, com o apoio da Analista ambiental do Parque Nacional da Serra da Canastra e Responsável pelas ações de prevenção e combate a incêndios florestais, Bianca Thais Zorzi Tizianelia, a qual apresentou o plano para os presentes na reunião.

Dentre as principais ações, o plano contempla a criação da brigada florestal, regulamentação do uso do fogo, aceiros e ações educativas, monitoramento de focos de calor/condições climáticas e combate aos incêndios.

Trabalho conjunto para o bem coletivo

Dentre as autoridades e representantes de órgãos competentes e afins para efetivação do plano, bem como sua execução tendo em vista os objetivos da reunião, explanou o Tenente Douglas Jesus, do Corpo de Bombeiros, abordando o incêndio na área rural de Serra Negra, o qual levou nove dias para ser controlado, enfatizando a necessidade de unir forças para combater os focos e situações que geram este tipo de consequência.

O produtor, Gabriel Pereira, representante dos produtores rurais da bacia do córrego Feio, apresentou os desafios de se controlar focos de queimadas no entorno das áreas, bem como abordou sobre o interesse e disponibilidade dos produtores em serem brigadistas e atuarem conjuntamente para a proteção da bacia, uma vez que o fogo, nesta época do ano, passa a ser um problema frequente. Ele ainda destacou que faz parte do Fundo Municipal de Meio Ambiente, o qual possui recursos e pode auxiliar na estruturação da brigada de combate florestal.

O superintendente do DAEPA (Departamento de Água e Esgoto de Patrocínio), Ronaldo Corrêa de Lima, considerou os frequentes desafios para manutenção do fornecimento de água na bacia que, de acordo com ele, hoje configura-se na única fonte de abastecimento do município. O superintendente abordou sobre questões relacionadas ao fogo controlado e o cuidado de sua utilização, colocando o órgão à disposição, juntamente com a Secretaria de Meio Ambiente, para implantação de uma brigada de incêndio destacando o apoio e envolvimento de todos na parceria para o objetivo da reunião.

O secretário de Meio Ambiente, Antônio Geraldo, também colocou a secretaria à disposição e falou sobre a importância da união de esforços para alcance do bem coletivo e a garantia do fornecimento da água para a população patrocinense, citando como exemplo de tristes consequências, o incêndio recente na região de Serra Negra, sendo controlado por meio de esforço conjunto, logo acredita que o plano será muito benéfico para implantação de uma brigada para auxiliar o Corpo de Bombeiros.

Após as explanações e o comprometimento firmado, a secretária executiva do Consórcio entregou o plano ao secretário de Meio Ambiente. A parceria de todos os órgãos competentes para a efetivação do plano foi selada e uma próxima reunião foi agendada para dia 22 de setembro, às 8h, no auditório Geraldo Campos para que a execução seja iniciada. Todos os produtores da bacia do córrego Feio estão convidados para participar.

Sobre o Consórcio Cerrado das Águas

Criado em 2014, em Patrocínio – MG, o Consórcio Cerrado das Águas tem como objetivo conscientizar produtores da região sobre a importância de seus ativos ambientais por meio do diagnóstico e investimento nos mesmos, garantindo sua preservação a longo prazo.

A iniciativa possui como membros associados as seguintes empresas: Nescafé, Expocaccer, Nespresso, Lavazza, Cooxupé, CofCo, Volcafé, além das instituições apoiadoras como Federação dos Cafeicultores do Cerrado, Daterra, CerVivo, Imaflora e IEB – Instituto Internacional de Educação do Brasil.

Em 2019, o projeto piloto recebeu do Fundo de Parcerias para Ecossistemas Críticos (CEPF) o valor de US$400 mil para implementar o programa que irá promover, inicialmente, o investimento e a proteção dos ecossistemas naturais encontrados em mais de 100 propriedades ao longo da bacia do Córrego Feio. A quantia é o maior subsídio já concedido pelo CEPF, que conta com exigentes doadores como a Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD), União Europeia, Fundo Mundial para o Ambiente (GEF), Governo do Japão e Banco Mundial

______________

Créditos imagem: Arquivo CCA




0 visualização0 comentário